1. Home
  2. /
  3. Mercado Cervejeiro
  4. /
  5. Pela negritude da cerveja artesanal brasileira
Pela negritude da cerveja artesanal brasileira
Em 15/11/2021 às 10h00.

Pela negritude da cerveja artesanal brasileira

No Brasil, cerveja artesanal e negritude precisam ser celebradas juntas.

Felipe Freitas
Por Felipe Freitas, cervejar.com
Engenheiro Químico e Sommelier de Cerveja

Construir um mercado de cerveja artesanal que possamos chamar de brasileiro tem a ver diretamente com quem produz e quem consome a bebida. E não é difícil perceber que, dentro dos círculos de pessoas envolvidas como produtores e bebedores de cerveja artesanal no país, há necessidade de promover maior diversidade de cor.

O Brasil que cresce em reconhecimento de qualidade das suas cervejas, é o mesmo em que casos de racismo no meio cervejeiro já foram revelados. O que mostra que a mentalidade discriminatória que permeia a sociedade brasileira ecoa também no mundo da cerveja artesanal, chegando, obviamente, em quem trabalha e consome a bebida.

O racismo desrespeita e afasta pessoas do meio cervejeiro. Torna o ambiente hostil a todos aqueles que percebem que, devido à cor de sua pele, poderão ser alvo de olhares de reprovação ou de “piadas” que jorram preconceito.

Tudo isso só joga contra o próprio avanço da cerveja artesanal no país. Isso porque, o mundo cervejeiro só terá o sucesso que deseja alcançar quando for negro também. A negritude é uma enorme parte da riqueza e da criatividade de ser brasileiro, e isso precisa chegar à cerveja.

A negritude na cerveja

A história da cerveja sempre esteve relacionada com cultura e encontro das pessoas. Muito do que se observou na trajetória da cerveja ao longo de milênios só foi possível devido à contribuição de diversos povos ao longo tempo.

Por isso, pensar em fazer algo brasileiro e autêntico, que atinja as pessoas de uma forma verdadeira e atraente, precisa incluir toda a negritude do nosso país.

Em um país de maioria negra, é preciso ver também cervejarias comandadas por negros, espaços cervejeiros frequentados por pessoas pretas e a arte afro-brasileira em rótulos cheios de criatividade.

Felizmente, alguns fatos mostram que isso é possível. No mundo cervejeiro brasileiro, profissionais negros começam a aparecer e se destacar. O grupo “Afrocerva” reúne vários desses profissionais, que mostram que a troca de ideias e conhecimento é o caminho para fortalecer o mercado cervejeiro, sem discriminação.

O presente e o futuro da cerveja artesanal no Brasil dependem dela ser muito mais negra, e isso pode levar a bebida a lugares que nem imaginávamos.

Mercado Cervejeiro
26/01/2022 às 14h41.

Embalagem bonita é diferencial e ajuda nas vendas

Latas ou garrafas bonitas de cerveja podem atrair consumidores e impulsionar as vendas.

Compartilhe
Mercado Cervejeiro
25/01/2022 às 10h00.

Terra da garoa, São Paulo é também a terra da cerveja

A cidade São Paulo, que comemora 468 anos em 2022, caminha para ter o maior número de cervejarias do Brasil.

Compartilhe