1. Home
  2. /
  3. Mercado Cervejeiro
  4. /
  5. O crescimento do número de cervejarias no Brasil não é um fenômeno passageiro
O crescimento do número de cervejarias no Brasil não é um fenômeno passageiro
Em 06/10/2021 às 14h52.

O crescimento do número de cervejarias no Brasil não é um fenômeno passageiro

Nos últimos anos, o número de cervejarias registradas no Brasil tem apresentado taxas de crescimento superiores a dois dígitos, chamando a atenção de muitas pessoas.

Felipe Freitas
Por Felipe Freitas, cervejar.com
Engenheiro Químico e Sommelier de Cerveja

Nos últimos anos, o número de cervejarias registradas no Brasil tem apresentado taxas de crescimento superiores a dois dígitos, um fenômeno que tem chamado a atenção de muitas pessoas.

Ao mesmo tempo que impressiona – o Brasil já conta com mais de 1.300 cervejarias registradas – ele não é algo totalmente inesperado. O fenômeno do crescimento e do nascimento de microcervejarias já é algo registrado ao redor do mundo de maneira consistente desde o início dos anos 2000 e faz parte de uma dinâmica que pode ser chamada de global.

Na América Latina, países como Argentina e México têm crescido seu número de cervejarias, assim como representantes do velho mundo com tradição cervejeira mas que até a pouco tempo não registravam novas fábricas de cerveja. África e Ásia também contam com locais que têm passado pela mesma experiência.

Essa explosão no número de abertura de novas cervejarias tem sua maior referência nos Estados Unidos. De maneira muito gradual, os EUA iniciaram um crescimento onde, no ano de 1978, contavam com 42 cervejarias e chegaram a mais de 8 mil cervejarias atualmente.

Essa disparada ocorrida por lá, que é recheada de peculiaridades e não se deu de maneira totalmente linear, está totalmente relacionada à ascensão das chamadas “cervejarias artesanais”, criadas por microprodutores que se espalharam por diversos lugares do país produzindo pequenas quantidades de cerveja se comparados a gigantes multinacionais que passaram a dominar o mercado no século 20.

De fato, o acompanhamento de quantas cervejarias são criadas e também quantas delas continuam operando é uma das melhores medidas para se ter uma ideia de como o crescimento da cerveja artesanal evolui numa região, uma vez que o volume produzido por cada uma dessas fábricas costuma ser bastante pequeno e difícil de ser monitorado de forma conjunta.

O fenômeno norte-americano passou dessa forma a inspirar, em diversos aspectos, pequenos produtores de cerveja a aparecer em diferentes pontos do mundo que puderam utilizar os EUA como um modelo a ser adaptado para as condições de seus mercados locais.

O aumento de cervejarias só é sustentável com o aumento do seu público consumidor

Entender sobre o crescimento do número de cervejarias necessita também de um entendimento de como funciona o crescimento do número de consumidores que formam o seu público, sem os quais a produção não é sustentável.

Cervejarias artesanais trouxeram para o mercado uma série de cervejas muito diferentes das usuais que o público consumidor estava acostumado a beber.

Ao mesmo tempo que isso gera curiosidade nas pessoas, gera também um pouco de desorientação devido a um número cada vez maior de marcas e tipos de cervejas disponíveis para se comprar.

Além disso, existe uma barreira de preço devido aos produtos de pequenos produtores tenderem a ser mais caros por uma série de motivos, necessitando de etapas de convencimento do público sobre o valor que existe naquela bebida.

O mais interessante é que, apesar de todos esses desafios a serem superados, a cerveja artesanal cresce, pois existe um gosto natural do ser humano por valorizar a variedade e a riqueza sensorial de alimentos e bebidas.

Para que isso ocorra, existem ainda uma série de variáveis que sustentam esse movimento, como a comunidade crescente de cervejeiros caseiros, que formam tanto pessoas mais interessadas em variedades de cervejas quanto produtores que migram do hobbie para a produção comercial e também o crescimento das mídias sociais, que criaram um elo com o público que permitem cervejarias promoverem as suas marcas.

Falando de marcas, elas desempenham um papel fundamental em relação às cervejas artesanais que chegam às prateleiras, se comunicando com o público através de formas muito diferentes e com temas bastante contemporâneos, o que ajuda esse segmento a chamar atenção e até mesmo a ganhar fãs.

As mais de 1.300 cervejarias registradas no Brasil dão a impressão de ser um número grande, mas na verdade é apenas o começo de um mercado em um país continental e que precisa traduzir toda a sua diversidade na produção de cervejas artesanais.

Mercado Cervejeiro
26/01/2022 às 14h41.

Embalagem bonita é diferencial e ajuda nas vendas

Latas ou garrafas bonitas de cerveja podem atrair consumidores e impulsionar as vendas.

Compartilhe
Mercado Cervejeiro
25/01/2022 às 10h00.

Terra da garoa, São Paulo é também a terra da cerveja

A cidade São Paulo, que comemora 468 anos em 2022, caminha para ter o maior número de cervejarias do Brasil.

Compartilhe