1. Home
  2. /
  3. Mercado Cervejeiro
  4. /
  5. Híbridos de cerveja e vinho crescem no Brasil
Híbridos de cerveja e vinho crescem no Brasil
Em 21/04/2022 às 10h00.

Híbridos de cerveja e vinho crescem no Brasil

Conheça uma nova marca brasileira que está investindo na produção de bebidas que combinam cerveja e vinho.

Felipe Freitas
Por Felipe Freitas, cervejar.com
Engenheiro Químico e Sommelier de Cerveja

Diferente do que muita gente pensa, é possível, sim, combinar cerveja com vinho. Nesse caso, as cervejas são produzidas a partir do extrato da uva, o que dá margem à criação de bebidas experimentais pelo mundo inteiro. Muitas vezes, elas são chamadas de “oenobeers”, um híbrido de cerveja e vinho.

Para produzir a bebida, alguns fabricantes utilizam as uvas diretamente, outros apenas o suco, e há ainda os que envelhecem as cervejas em barris de vinho. Essas diferenças de abordagem criam uma grande gama de possibilidades e riqueza de sabores, o que, aliás, os cervejeiros artesanais adoram.

Este universo já foi explorado, pontualmente, pelas cervejarias paulistas Dádiva e Trilha. Agora, uma nova marca do sul do país, a Cosabella, nasce dedicada exclusivamente à produção de bebidas que combinam cerveja e vinho.

A empreitada é comandada pelos sócios da cervejaria catarinense Cozalinda, Carlos Pavanelli e Diego Simão Rzatki, e também pelo enólogo Lázaro Araujo, fundador da vinícola Dom Dionysios e da Cervejaria Donner Ivan Tisatto.

“Desde 2017, a Cozalinda ensaiava a produção de uma linha de bebidas com uvas. Em 2019, lançamos, com a Doner, a Sympotein Merlot, uma Wild Italian Grape Ale com uva Merlot”, destaca  Rzatki. “No ano seguinte, fizemos uma segunda safra e, então, decidimos unir forças e lançar uma marca focada em produções com uva”, acrescenta.

As produções serão realizadas em Caxias do Sul (RS) e Florianópolis (SC), locais em que os sócios já possuem estrutura para acomodar os produtos durante as delicadas fases de fermentação. A experimentação com ingredientes nacionais será um dos objetivos da marca.

“Assim como as cervejas receberão uva para sua fermentação, também faremos vinhos com lúpulos brasileiros. A ideia é trabalhar ao máximo com ingredientes próximos e aproveitar do ‘terroir’ que está ao nosso redor. É o que estamos chamando de Terroir Brasiliano”, explica Rzatki.

A Brett Italian Grape Ale é um dos primeiros exemplares da Cosabella. Feita com Trebiano & Chardonnay, com 8,6% de teor alcoólico, fermentada com Brettanomyces de Santa Catarina, trazendo um perfil refrescante das uvas brancas, com certa picância, leve acidez e complexidade.

A tendência é que marcas que investem nos híbridos de cerveja e vinho cresçam e façam, assim, que os fãs das duas bebidas encontrarem cada vez mais opções para provar e descobrir novas experiências.

Brasil Brau 2022
Brasil Brau 2022
Mercado Cervejeiro
16/05/2022 às 11h20.

Qual cerveja levar? Escolhendo cervejas no supermercado

Um breve guia para te ajudar a conhecer novas cervejas, sem se perder na diversidade de opções dos supermercados.

Compartilhe
Mercado Cervejeiro
13/05/2022 às 13h50.

Com curadoria do Instituto da Cerveja Brasil, 17º Congresso Brasileiro de Ciência e Tecnologia Cervejeira apresenta tendências para 2022

Fórum mais tradicional e longevo do setor reúne palestrantes nacionais e internacionais para debater técnicas de produção, processos, insumos e serviços ao longo de três dias.

Compartilhe