1. Home
  2. /
  3. Mercado Cervejeiro
  4. /
  5. Desvendando termos e siglas das IPAs
Desvendando termos e siglas das IPAs
Em 09/05/2022 às 10h27.

Desvendando termos e siglas das IPAs

Os rótulos das India Pale Ales podem parecer uma verdadeira sopa de letrinhas; confira nosso glossário e fique por dentro deste universo.

Luis Celso Jr.
Por Luis Celso Jr., cervejar.com
Jornalista e Sommelier de cerveja

Se você já pegou uma lata ou garrafa de cerveja do estilo India Pale Ale (IPA) deve ter se deparado com algumas siglas e nomes estranhos. É o caso de DDH, TDH, HDHC, hop hash, lupomax, cryo hops, entre outros. Mas, o que é tudo isso? Para você saber exatamente o que está bebendo, decidimos “traduzir” esses termos e montamos um glossário. Confira a seguir.

Lúpulo

Vamos começar pelo mais simples. O lúpulo é uma planta da família das trepadeiras. As glândulas das suas flores femininas, que têm formato de cone, produzem um pó amarelo chamado lupulina. Dentro dela há substâncias amargas, que além de amargor, trazem propriedades bacteriostáticas para a cerveja e aumentam a durabilidade, e óleos essenciais, responsáveis pelos aromas.

Northeast, Vermont, Juicy, Hazy ou NE IPA

São vários nomes para o mesmo estilo de cerveja derivado da India Pale Ale. Ela recebe doses massivas de lúpulo nas etapas finais de fervura, ou posteriores, para conferir um aroma intenso e frutado. O corpo é mais elevado e traz uma certa “suculência”. Já o amargor é menor que as versões convencionais.

A NE IPA nasceu em 2003, com a Heady Tooperna cervejaria The Alchimist, na cidade de Vermont, nos Estados Unidos, e virou rapidamente uma febre por lá e aqui no Brasil. Entrou para os guias de estilos de cerveja em 2018.

DDH e TDH

Significa Double ou Triple Dry-Hopping. Essa é uma técnica de lupulagem feita nas etapas frias do processo de fabricação da cerveja. Em baixas temperaturas, são extraídos apenas aromas do lúpulo, com muito pouco amargor. Double ou triple diz respeito à quantidade de vezes que esse processo é aplicado na bebida.

Pellets T-90 ou T-45

Apesar de o lúpulo ser uma flor, seu formato mais encontrado no mercado é em pellets, uma versão compacta do material. No T-90, a cada 100 quilos de lúpulo se produzem 90 quilos de pellets. Ou seja, 10% da massa vegetal, das pétalas da flor, são retirados. O T-45 é ainda mais concentrado, com menos matéria vegetal, que é melhor para cervejas que usam muito lúpulo.

Hop Hash

É um subproduto bruto que é coletado diretamente da máquina depois de fazer os pellets de lúpulo regulares. É muito rico em lupulina e varia de formato de um pó fino a grumos.

Lupomax

É um pellet consistente e concentrado de lúpulo, que tem conteúdo de lupulina otimizado e padronizado para dar mais aroma e sabor.

Cryo Hops

É composto por pó de lupulina purificado, rico em resinas e óleos essenciais, extraído diretamente da flor de lúpulo por meio de um processo de congelamento.

Incognito

Aqui a lupulina se apresenta em formato líquido, totalmente livre de material vegetal.

Hopzoil

É um concentrado de óleos essenciais do lúpulo feito a partir de flores frescas. Nele só existem componentes de aroma e sabor, sem amargor. Pode ser usado nas etapas finais de fervura ou posteriormente, no dry-hopping.

HDHC

Significa High Density Hop Charge, ou seja, carga de lúpulo de alta densidade, em tradução livre do inglês. Quem inaugurou o termo foi a cervejaria OtherHalf, de Nova York, nos Estados Unidos. Eles usaram lúpulo em diferentes formatos (pellets, incognito e cryo) para “saturar” a cerveja com uma muita lupulina e a menor quantidade possível de massa vegetal.

Isso traz amargor, aroma e sabor mais puros, com menor possibilidade de interferências e defeitos da “parte verde”. No Brasil, muitos outros nomes são usados pelas cervejarias para expressar o mesmo conceito.

Brasil Brau 2022
Brasil Brau 2022
Mercado Cervejeiro
16/05/2022 às 11h20.

Qual cerveja levar? Escolhendo cervejas no supermercado

Um breve guia para te ajudar a conhecer novas cervejas, sem se perder na diversidade de opções dos supermercados.

Compartilhe
Mercado Cervejeiro
13/05/2022 às 13h50.

Com curadoria do Instituto da Cerveja Brasil, 17º Congresso Brasileiro de Ciência e Tecnologia Cervejeira apresenta tendências para 2022

Fórum mais tradicional e longevo do setor reúne palestrantes nacionais e internacionais para debater técnicas de produção, processos, insumos e serviços ao longo de três dias.

Compartilhe