1. Home
  2. /
  3. Degustação
  4. /
  5. Cervejas belgas: conheça seis estilos deliciosos
Cervejas belgas: conheça seis estilos deliciosos
Em 17/06/2022 às 11h51.

Cervejas belgas: conheça seis estilos deliciosos

Mestres na complexidade de sabores, os estilos de cerveja belgas promovem uma deliciosa viagem sensorial.

Felipe Freitas
Por Felipe Freitas, cervejar.com
Engenheiro Químico e Sommelier de Cerveja

Qual o país da cerveja? Alguns poderiam dizer a Alemanha, outros, mais modernos, os Estados Unidos. Porém, não estariam errados aqueles que citassem a Bélgica. Em 2016, a UNESCO reconheceu a cultura da cerveja belga como Patrimônio Imaterial da Humanidade, tamanha a importância da bebida para este país.

Mestres na complexidade de sabores, os estilos de cervejas belgas promovem uma deliciosa viagem sensorial. Conheça, a seguir, seis estilos que vêm da Bélgica.

1 – Cervejas de Abadia

Famosas por serem criadas por monges, essas cervejas oferecem uma variedade maravilhosa de aromas e sabores. São dois grandes destaques, em que a complexidade está ligada a produtos da fermentação.

O estilo Dubbel são Brown Ales de cor marrom avermelhada e teor alcoólico entre 6 e 8%, com sabor que lembra frutas passas. Já o Tripel, com tonalidade dourada, é uma cerveja cheia de notas que lembram maçã, pera, frutas cítricas ou banana, especiarias como cravo ou pimenta, com um toque sutil de álcool no final.

2 – Belgian Strong Golden Ale

Dos anos 1970, o estilo Belgian Strong Golden Ale é creditado aos cervejeiros da marca Duvel. Lembra o estilo Tripel, só que mais seco. Pode chegar a até 10% de teor alcoólico e apresenta característica muito frutada devido ao tipo de fermento utilizado.

3 – Belgian Pale Ale

Cervejas deste estilo se assemelham às Pale Ales inglesas, com cor de âmbar a cobre, devido à tosta do malte utilizado. O aroma é levemente frutado e teor alcoólico bastante moderado.

4 – Witbier

Com raízes que remontam a Idade Média, a cerveja de trigo da tradição belga voltou à popularidade na década de 1950, graças à cervejaria Hoegaarden. Levando coentro e casca de laranja em sua receita, a Witbier é uma cerveja refrescante, com corpo leve e teor de álcool moderado (de 4,5 a 5,5%)

5 – Cervejas de Fazenda

Além dos mosteiros, nas fazendas belgas também são produzidas cervejas deliciosas. O norte da Bélgica é o berço das cervejas de fazenda. A Saison (estação em francês) é uma cerveja de cor pálida, bastante carbonatada, com notas aromáticas cítricas, acompanhado de uma certa picância.

O estilo Bière de Garde, outro exemplar das cervejas de fazenda, é mais refinado, mais maltado e mais forte que a Saison. Têm variedades pálida (blonde), âmbar (ambrée) e marrom (brune).

6 – Sours Belgas

As cervejas ácidas belgas são um capítulo à parte, primando pela acidez combinada à tradicional complexidade. As Lambics são cervejas de fermentação espontânea, fermentadas com micro-organismos presentes no ar em tanques abertos, que podem ser adicionadas de frutas (geralmente, cereja), ou não.

Com características muito diferenciadas, essas cervejas apresentam sabores com variações do azedo e também notas que lembram celeiro. Quando adicionadas frutas, contam também com sabores doces para equilibrar.

Para além da Lambic, as Flanders Sour Ales são outra tradição de cervejas ácidas da Bélgica. A Flanders Red Ale apresenta sabores que lembram ameixa e vinagre balsâmico, já a Flanders Brown Ale é mais maltada, remetendo a frutas passas, como ameixas e tâmaras.

Mercado Cervejeiro
23/06/2022 às 10h57.

Com nova lei, Rio de Janeiro pode ganhar mais cervejarias

Após receber aprovação final e entrar em vigor, lei pode ser o “empurrão” que faltava para pessoas que desejam abrir sua cervejaria artesanal, mas encontravam barreiras para isso.

Compartilhe
Mercado Cervejeiro
16/06/2022 às 10h00.

Dia do Orgulho LGBTQIA+: 3 iniciativas que apoiam a causa

O dia 28 de junho marca a luta pela diversidade e igualdade de direitos. A cerveja não está alheia ao tema e já existem, inclusive, iniciativas e empreendimentos na área.

Compartilhe