1. Home
  2. /
  3. Degustação
  4. /
  5. Cerveja tcheca pode se tornar Patrimônio Imaterial da UNESCO
Cerveja tcheca pode se tornar Patrimônio Imaterial da UNESCO
Em 11/05/2022 às 10h11.

Cerveja tcheca pode se tornar Patrimônio Imaterial da UNESCO

Associação Tcheca de Cervejarias e Maltarias entrou com o pedido no começo de abril, mas o processo pode durar até quatro anos.

Luis Celso Jr.
Por Luis Celso Jr., cervejar.com
Jornalista e Sommelier de cerveja

A mundialmente famosa cerveja da República Tcheca pode se tornar protegida pela UNESCO (Organização das Nações Unidas para a Educação, a Ciência e a Cultura). No início de abril, a mídia local publicou que a Associação Tcheca de Cervejarias e Maltarias entrou com um pedido no Ministério da Cultura para que a cultura cervejeira tcheca se torne Patrimônio Cultural Imaterial.

O chefe da associação, František Šámal, explicou que o primeiro passo é que a cerveja ganhe reconhecimento regional. Só depois, em nível nacional, a bebida poderá entrar na lista de Bens Intangíveis da Cultura Popular Tradicional da República Tcheca. Por fim, pode se tornar Patrimônio Imaterial da Unesco. Todo o processo pode demorar até quatro anos.

Em entrevista para a rádio Prague International, a diretora executiva da associação, Martina Ferencová, disse que o primeiro pedido protocolado foi da região de Plzeň, e o próximo será da região sul da Boêmia. A Associação de Microcervejarias da Boêmia-Morávia anunciou que irá se juntar ao esforço.

A cultura cervejeira tcheca não será a primeira a receber o título. A cultura belga teve esse reconhecimento em 2016.

Cerveja tcheca

A cerveja tcheca é reconhecida especialmente pela Pilsen, que tem esse nome porque nasceu na cidade de Plzeň, em 1842. Foi a primeira cerveja clara e dourada do mundo – as cervejas, em geral, eram escuras. É considerada uma das inovações mais importantes da história da bebida. No entanto, mesmo antes disso, a região já era muito cervejeira, com estilos escuros e de cor âmbar.

É importante ressaltar que estamos falando do estilo Bohemian Pilsen tradicional. A cerveja que chamamos genericamente de Pilsen aqui no Brasil é, na verdade, American Lager, uma variação de aromas e sabores mais suaves, menos amarga e mais leve que a original.

A República Tcheca tem o maior consumo per capta de cerveja do mundo. Em 2020, foram 135 litros por pessoa. Ao todo, as cervejarias produziram 20,1 bilhões de litros de cerveja, no mesmo ano, e empregaram cerca de 60 mil pessoas.

A seguir, preparamos uma lista com três cervejas tchecas para você provar e conhecer mais da cultura daquele país.

1 – Pilsner Urquell

A Pilsner Urquell é a primeira cerveja Pilsen do mundo, responsável por ditar um novo padrão. Ela conseguiu aliar diversas tecnologias e produzir uma bebida inovadora. É uma cerveja de cor dourado profundo, com notas de biscoito, cascas de pão, herbais e condimentadas, além de amargor e corpo médios. Um clássico que precisa ser provado.

2 – Czechvar Dark Lager

Antes da Pilsen existir, um dos estilos mais apreciados era a Tmavé Pivo, a cerveja escura tcheca. A Czechvar foi uma das cervejarias a reviver esse estilo com sua Dark Lager, uma bebida marrom escura, com notas de tostado, chocolate amargo, caramelo e café, corpo médio e amargor médio-baixo.

3 – Praga Amber Lager

Na evolução cronológica dos maltes, a cerveja deixa de ser escura para ser âmbar e só depois dourada. Os tchecos também tiveram seus exemplares de cerveja âmbar. A Praga Amber Lager busca resgatar essa tradição. As notas tostadas são o destaque, com corpo médio e amargor médio-baixo.

Brasil Brau 2022
Brasil Brau 2022
Mercado Cervejeiro
16/05/2022 às 11h20.

Qual cerveja levar? Escolhendo cervejas no supermercado

Um breve guia para te ajudar a conhecer novas cervejas, sem se perder na diversidade de opções dos supermercados.

Compartilhe
Mercado Cervejeiro
13/05/2022 às 13h50.

Com curadoria do Instituto da Cerveja Brasil, 17º Congresso Brasileiro de Ciência e Tecnologia Cervejeira apresenta tendências para 2022

Fórum mais tradicional e longevo do setor reúne palestrantes nacionais e internacionais para debater técnicas de produção, processos, insumos e serviços ao longo de três dias.

Compartilhe