1. Home
  2. /
  3. Degustação
  4. /
  5. 5 cervejas abrasileiradas para comemorar os 200 anos da Independência
5 cervejas abrasileiradas para comemorar os 200 anos da Independência
Em 02/09/2022 às 11h54.

5 cervejas abrasileiradas para comemorar os 200 anos da Independência

Nossa sugestão para comemorar a data é provar os sabores que só os ingredientes tipicamente nacionais podem trazer à cerveja.

Luis Celso Jr.
Por Luis Celso Jr., cervejar.com
Jornalista e Sommelier de cerveja

No dia 7 de setembro, o Brasil completa 200 anos da Independência. Um motivo mais que legítimo para um brinde com boas cervejas. E que tal deixar essa degustação ainda mais abrasileirada para combinar com a data?

Nos últimos anos, muitos especialistas em cerveja discutem uma identidade da cerveja nacional. É claro, estamos apenas engatinhando nesse universo da cerveja artesanal, um movimento que começou por aqui em 1995 e teve mais força apenas na última década.

No entanto, assim como as tradições de outros países têm uma certa personalidade na sua produção cervejeira, não poderíamos ter a nossa? E qual seria?

Uma das apostas é a utilização de ingredientes tipicamente brasileiros na cerveja. Algo que já vemos na gastronomia, área em que os chefs estão obtendo sucesso por aqui e no exterior, apresentando o que a cozinha nacional tem de único e peculiar.

A seguir, separamos cinco sugestões de cervejas com a “cor local” para seu brinde de 7 de Setembro. Confira,

Bodebrown Cacau IPA

O cacau é, talvez, o filho mais ilustre do Brasil. É o fruto do cacauzeiro, arvore típica das florestas tropicais americanas, que inclui a Amazônia nacional. Os indígenas já utilizavam o cacau na sua alimentação e para fazer chocolate, que foi levado à Europa pelos espanhóis apenas no século XVI.

Uma das cervejas artesanais mais famosas com esse ingrediente é a Bodebrown Cacau IPA, uma American India Pale Ale deliciosa. Ela já foi premiada com medalha de ouro no MBeer Contest, o concurso do Mondial de La Bière, em 2013. Além disso, outras variações também receberam condecorações como a Cacau IPA Wood Aged, em 2018, e a Cacau Wee, uma Wee Heavy com cacau.

Tupiniquim Saison de Caju

Caju também é uma delícia tipicamente nacional. Poucos sabem, mas o fruto do cajueiro é a castanha, sendo a polpa carnuda chamada de pseudofruto. Já era utilizado pelos nativos muito antes do “descobrimento” do Brasil, inclusive para fazer fermentados.

A Cervejaria Tupiniquim faz uma cerveja maravilhosa com ele: a Saison de Caju. Leve, refrescante, condimentada e frutada, mistura o estilo de fazenda de origem belga com nossa brasilidade. Ganhou medalha de ouro no MBeer Contest, em 2014.

Three Monkeys I’m Sour

Goiaba também é típica do Brasil e das Antilhas. E uma delícia quando misturada na cerveja. A Cervejaria Three Monkeys faz a I’m Sour, uma American Sour Ale com pitaia, que traz a cor vermelha da cerveja, e goiaba, responsável pelo aroma e sabor principal. Isso tudo combinando  com a acidez refrescante da cerveja. Foi vencedora da medalha de platina, a mais alta condecoração do MBeer Contest, no ano passado.

Lohn Bier Carvoeira

A Carvoeira, da Lohn Bier, é uma potente Russian Imperial Stout de 9,5% de álcool e que leva funghi e cumaru, considerado a baunilha brasileira. Suas sementes muito aromáticas podem ser utilizadas para diversos fins, inclusive, em alimentos e bebidas. A cerveja da Lohn foi vencedora de diversos prêmios nacionais e internacionais, inclusive no MBeer Contest, quando levou ouro em 2017.

Antuerpia Kremilin Reserva

E não são apenas frutas e sementes. Madeiras nacionais também são utilizadas nas cervejas. A Amburana, árvore típica do cerrado brasileiro, é muito utilizada na cachaça. É aromática, lembrando condimentos como canela e cravo, algumas vezes.

Há várias cervejas que já utilizaram a madeira em suas receitas, a maioria é produzida sazonalmente ou em edições limitadas, como a Antuérpia Kremilin Reserva. Vencedora da medalha de ouro no MBeer Contest 2018, trata-se de uma Russian Imperial Stout maturada em barris.

Mercado Cervejeiro
22/09/2022 às 10h58.

Oktoberfest: Conheça as 5 maiores do mundo

Você sabia que a festa de Munique não é a maior do mundo? Saiba quais são as cinco maiores Oktoberfests e suas curiosidades.

Compartilhe
Mercado Cervejeiro
19/09/2022 às 15h14.

De 2013 até os dias atuais. A expansão do Mondial no Brasil

Gabriel Pulcino, gerente de negócios do Mondial de la Bière conta um pouco sobre as histórias por trás de um dos maiores festivais de cervejas do mundo.

Compartilhe